domingo, 19 de fevereiro de 2012

Coração de Pedra - Capítulo 2

Num dia comum de verão, Juca seguia sua rotina á risca, e percorria o caminho para o colégio. Chegando lá se deparou com gemidos vindos do banheiro, assustado com o que estava ocorrendo abriu a porta e se deparou com Elizabeth ao chão, com marcas roxas por todo o rosto. Sempre atencioso, logo se prontificou á  ajudá-la, mas tinha uma indecisão em sua cabeça: o que levará á menina mais amada da cidade ter sido agredida por alguém?

Quando indagada sobre que o havia acontecido, Elizabeth respondeu á Juca que era apenas um tombo que ela tinha levado, e para que ele á levasse para casa escondida de todos outros, e foi isso que foi feito. Durante o caminho ambos conversaram pela primeira vez... O que parecia inimaginável estava acontecendo, a menina rica e popular começava ali, uma amizade com o pobre garoto de origem desconhecida.

Ao chegar em sua casa Elizabeth agradeceu Juca, e entrou com pressa para dentro, e sem reação á aquela  situação inesperada, Juca resolveu voltar á escola. Ao chegar lá, foi cercado por 3 garotos que sequer  conhecia. Um deles virou-se para Juca e disse: ''Se você contar o que houve á alguém, seu fim será trágico''. Assustado, Juca disse que não sabia de nada, e saiu correndo para sua sala, sem ao menos olhar para trás.

Com todo aquele dia conturbado, Juca só queria voltar logo para sua casa, porém antes de fazer isso,  resolveu passar antes na casa de Elizabeth para saber como ela estava. Ao tocar a campanhia foi atendido pela empregada, que o confundiu com um indigente e o mandou embora, mas ao ouvir, Elizabeth interveio e  convidou Juca para ir á seu quarto. Chegando lá ela se pôs á chorar, e pediu para que Juca á ajudasse... Sem reação ele perguntou no que poderia ajudar, e prontamente Eliza respondeu para que ele á protegesse de Matias.

Sem entender o porque da garota ter medo de seu próprio namorado, Juca apenas concordou e abraçou-a. Naquele instante Juca sentiu uma sensação desconhecida até aquele momento, algo que parecia uma pontada no peito, mas aquele momento lhe pareceu mágico, e logo após esse abraço, ambos se despediram e ele voltará para sua casa. Ao chegar lá se deparou com a porta aberta, ao entrar viu manchas de sangue pelo chão e percebeu que sua mãe não estava em casa.

2 comentários:

  1. Gostei do blog e do post
    ;)
    http://leiturasaborcafe.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. aai que bom ! *-*
    volte smp ! vou ver seu blog tb ^^
    beijo ;*

    ResponderExcluir